#meusdiscos Instagram Photos & Videos

meusdiscos - 8.2k posts

Top Posts

  • #febmetalpunk - day 25 - sticker.
.
Some time ago I needed a box to store my 'out of pattern' CDs (bigger boxes, digibook, mini album), and so I decided to make some stickers to make it more metal 😃😃😃.
.
I still have a lot of CDs, I haven't given up 9n them, even if I buy the same record on vinyl. Too bad that now they are a little scattered at the house, I can't put them all at the same place. Do you still own/listen/buy CDs?
  • #febmetalpunk - day 25 - sticker.
    .
    Some time ago I needed a box to store my 'out of pattern' CDs (bigger boxes, digibook, mini album), and so I decided to make some stickers to make it more metal 😃😃😃.
    .
    I still have a lot of CDs, I haven't given up 9n them, even if I buy the same record on vinyl. Too bad that now they are a little scattered at the house, I can't put them all at the same place. Do you still own/listen/buy CDs?
  • 128 11 40 minutes ago
  • #decvinylworship - day 20 - long waited repress/reissue - Iron Maiden - The X Factor (2017 reissue) 🤘🏻🤘🏻🤘🏻🤘🏻. The X Factor was originally released on vinyl in Brazil, but I've never held one copy in my hands and the prices found at the web were prohibitive... so I was very glad when this was reissued.

For me the X Factor is an underrated gem in Maiden's catalog: so dark and moody. And Blaze Bayley did a great job here. Some say this was the beginning of the band's "prog" phase and that's probably right, but anyway it made total sense to me. Still listen to it today with a smile on my face.
  • #decvinylworship - day 20 - long waited repress/reissue - Iron Maiden - The X Factor (2017 reissue) 🤘🏻🤘🏻🤘🏻🤘🏻. The X Factor was originally released on vinyl in Brazil, but I've never held one copy in my hands and the prices found at the web were prohibitive... so I was very glad when this was reissued.

    For me the X Factor is an underrated gem in Maiden's catalog: so dark and moody. And Blaze Bayley did a great job here. Some say this was the beginning of the band's "prog" phase and that's probably right, but anyway it made total sense to me. Still listen to it today with a smile on my face.
  • 192 16 20 December, 2018

Latest Instagram Posts

  • Entre as bandas do chamado retrô rock, os suecos do Graveyard são uma das mais poeirentas e estradeiras. Seu som foi feito para pegar a estrada. O hard rock do quarteto é todo construído com riffs certeiros e uma dupla de baixo e bateria que sabe o que está fazendo. Mas é quando investe nas canções mais contemplativas ou viajantes (chame como quiser), que a banda alcança os melhores resultados, muito pela voz suja e embebida em cigarro, bebida e noites mal dormidas de seu vocalista. Este é o quarto álbum do grupo e foi lançado em 2015. Mais um belo disco de uma banda pouco falada, mas que é absolutamente sensacional!
  • Entre as bandas do chamado retrô rock, os suecos do Graveyard são uma das mais poeirentas e estradeiras. Seu som foi feito para pegar a estrada. O hard rock do quarteto é todo construído com riffs certeiros e uma dupla de baixo e bateria que sabe o que está fazendo. Mas é quando investe nas canções mais contemplativas ou viajantes (chame como quiser), que a banda alcança os melhores resultados, muito pela voz suja e embebida em cigarro, bebida e noites mal dormidas de seu vocalista. Este é o quarto álbum do grupo e foi lançado em 2015. Mais um belo disco de uma banda pouco falada, mas que é absolutamente sensacional!
  • 45 1 20 hours ago
  • Um dos discos da vida: Bloodletting, terceiro do Concrete Blonde. Saiu em maio de 1990 e tem algumas das músicas que mais ouvi durante as décadas de 1990 e 2000. Amo essa banda e acho que ele deveria ser muito mais (re)conhecida do que é. Entre as faixas, pérolas como "Caroline", "Darkening of the Light", "Lullabye" e "Tomorrow, Wendy" - essa última se tornou um hino na luta contra a AIDS. E tem "Joey", uma das canções mais lindas que você irá ouvir nessa sua passagem por este plano. Clássico!
  • Um dos discos da vida: Bloodletting, terceiro do Concrete Blonde. Saiu em maio de 1990 e tem algumas das músicas que mais ouvi durante as décadas de 1990 e 2000. Amo essa banda e acho que ele deveria ser muito mais (re)conhecida do que é. Entre as faixas, pérolas como "Caroline", "Darkening of the Light", "Lullabye" e "Tomorrow, Wendy" - essa última se tornou um hino na luta contra a AIDS. E tem "Joey", uma das canções mais lindas que você irá ouvir nessa sua passagem por este plano. Clássico!
  • 25 3 23 March, 2019
  • Este é o primeiro álbum do The Cure e foi lançado no dia 8 de maio de 1979 na Inglaterra com o título de Three Imaginary Boys. Poucos meses depois, desembarcou nos Estados Unidos rebatizado com o título de seu grande hit, a imortal "Boys Don't Cry". Aqui ouvimos uma banda jovem e cheia de ideias, ainda repleta da energia do punk mas já demostrando a personalidade distinta que a destacaria nos anos seguintes. Outro grande hit foi a polêmica "Killing an Arab", e ainda temos como destaques as ótimas e deliciosas "10:15 Saturday Night", "Jumping Someone Else's Train" e "Grinding Halt". Prestes a comemorar 40 anos de vida, segue com energia adolescente.
  • Este é o primeiro álbum do The Cure e foi lançado no dia 8 de maio de 1979 na Inglaterra com o título de Three Imaginary Boys. Poucos meses depois, desembarcou nos Estados Unidos rebatizado com o título de seu grande hit, a imortal "Boys Don't Cry". Aqui ouvimos uma banda jovem e cheia de ideias, ainda repleta da energia do punk mas já demostrando a personalidade distinta que a destacaria nos anos seguintes. Outro grande hit foi a polêmica "Killing an Arab", e ainda temos como destaques as ótimas e deliciosas "10:15 Saturday Night", "Jumping Someone Else's Train" e "Grinding Halt". Prestes a comemorar 40 anos de vida, segue com energia adolescente.
  • 32 3 23 March, 2019
  • Tem fã do Led Zeppelin que vive sonhando com o retorno da banda e não acompanha o que músicos como Robert Plant andam fazendo atualmente. Ficam sonhando com o passado e esquecem de viver o presente. O vocalista possui uma longa carreira solo, que ficou especialmente interessante a partir dos anos 2000, quando abandonou o hard rock e mergulhou no blues, no country e em alguns lances de world music e desenvolveu uma sonoridade belíssima. Band of Joy saiu em 2010 e é não menos que excelente. Rober Plant é um cara que sabe envelhecer com dignidade, moldando a sua arte à experiência que possui e às limitações que o tempo traz. Coisa de gênio, como sempre foi.
  • Tem fã do Led Zeppelin que vive sonhando com o retorno da banda e não acompanha o que músicos como Robert Plant andam fazendo atualmente. Ficam sonhando com o passado e esquecem de viver o presente. O vocalista possui uma longa carreira solo, que ficou especialmente interessante a partir dos anos 2000, quando abandonou o hard rock e mergulhou no blues, no country e em alguns lances de world music e desenvolveu uma sonoridade belíssima. Band of Joy saiu em 2010 e é não menos que excelente. Rober Plant é um cara que sabe envelhecer com dignidade, moldando a sua arte à experiência que possui e às limitações que o tempo traz. Coisa de gênio, como sempre foi.
  • 43 3 23 March, 2019
  • Já tá na Netflix The Dirt, o filme que conta a história do Mötley Crüe. E após assisti-lo, a única trilha possível é o único CD da banda que tenha aqui na minha estante 💀🤘👩‍🎤
  • Já tá na Netflix The Dirt, o filme que conta a história do Mötley Crüe. E após assisti-lo, a única trilha possível é o único CD da banda que tenha aqui na minha estante 💀🤘👩‍🎤
  • 39 2 23 March, 2019
  • So today is #thedirtday with @netflixbrasil releasing Motley's movie (actually it's released worldwide today). The book is really entertaining and I am looking forward to see it. Although I think they would need a mini-series to tell all the tales in the book, ahahah.
.
I wonder if Motley Crue would have the same success today in this PC world... I guess in the 80s and 90s people were so concerned about some subjects. Or I am totally wrong and the glam hard rock world are immune to this. Anyway, I will watch the movie this weekend and post my thoughts later. #girlsgirlsgirls
  • So today is #thedirtday with @netflixbrasil releasing Motley's movie (actually it's released worldwide today). The book is really entertaining and I am looking forward to see it. Although I think they would need a mini-series to tell all the tales in the book, ahahah.
    .
    I wonder if Motley Crue would have the same success today in this PC world... I guess in the 80s and 90s people were so concerned about some subjects. Or I am totally wrong and the glam hard rock world are immune to this. Anyway, I will watch the movie this weekend and post my thoughts later. #girlsgirlsgirls
  • 92 10 22 March, 2019
  • Da minha estante: a discografia da fabulosa Cátia de França é inversamente proporcional ao seu talento. 'Estilhaços' é o segundo dos (apenas) cinco álbuns gravados ao longo dos últimos 40 anos. Mas o que importa é que essa guerreira nascida em João Pessoa resiste firme e forte fazendo o que melhor sabe: música. Ela é foda cantando, tocando, escrevendo... É, resumindo, genial! E está viva. VIVA Cátia de França ⭐

#MeusDiscos #Vinil #Vynil #VynilRecords
  • Da minha estante: a discografia da fabulosa Cátia de França é inversamente proporcional ao seu talento. 'Estilhaços' é o segundo dos (apenas) cinco álbuns gravados ao longo dos últimos 40 anos. Mas o que importa é que essa guerreira nascida em João Pessoa resiste firme e forte fazendo o que melhor sabe: música. Ela é foda cantando, tocando, escrevendo... É, resumindo, genial! E está viva. VIVA Cátia de França ⭐

    #MeusDiscos #Vinil #Vynil #VynilRecords
  • 69 10 21 March, 2019
  • Essa quarta-feira manhosa será embalada com uma das vozes mais lindas desse país. Falo da portelense Marisa Monte, com seu excelente álbum “Mais”. “Mais” é o seu segundo álbum de estúdio. Um álbum onde sua voz está mais madura, menos estridente e com uma afinação ainda maior. Um álbum com 12 canções, onde ela assina 5, algumas em parcerias que durariam até hoje, como com Arnaldo Antunes que dividem o grande hit do disco, “Beija Eu” e Nando Reis em “Ainda Lembro”, “Tudo Pela Metade” e “Diariamente”. Destaque também para três excelentes covers do disco: Ensaboa( Cartola), De Noite na Cama(Caetano Veloso) e Rosa(pinxinguinha). A Revista Rolling Stone americana, classifica Marisa como a quarta mais bela voz do País, atrás apenas de Elis Regina, Gal Costa e Maria Bethânia. 
Eu curti demais esse disco e ele me remete a uma lembrança pra lá de gostosa. Eu tinha uma irmão querido, que morava em Aracaju. E praticamente todas as férias da minha infância e adolescência eu ia visitá-lo. E era praxe levar alguns discos para curtir. Sempre levava alguns do Michael Jackson, Elvis Presley e nessa viagem, levei “Ideologia” do Cazuza e me lembro bem de ter lavado “Mais”, da Marisa Monte. Meu irmão ficou surpreso e felicíssimo por eu estar ouvindo Marisa Monte. Na verdade eu tive uma paixonite por ela, foi a minha Crush por uns meses rs… Não resisti e me apaixonei por ela no clipe “Beija Eu”. A voz de Marisa me embala até hoje. Infelizmente ainda não consegui vê-la ao vivo, mas não tardará.
Por mais “montes” de Marisas na música Brasileira.

#marisamonte #mpb #musicabrasileira #Brasil #brazil #lp #meusdiscos #vinil #vinyl #instavinil #instavinyl #edmotta #arnaldoantunes #nandoreis #beijaeu
  • Essa quarta-feira manhosa será embalada com uma das vozes mais lindas desse país. Falo da portelense Marisa Monte, com seu excelente álbum “Mais”. “Mais” é o seu segundo álbum de estúdio. Um álbum onde sua voz está mais madura, menos estridente e com uma afinação ainda maior. Um álbum com 12 canções, onde ela assina 5, algumas em parcerias que durariam até hoje, como com Arnaldo Antunes que dividem o grande hit do disco, “Beija Eu” e Nando Reis em “Ainda Lembro”, “Tudo Pela Metade” e “Diariamente”. Destaque também para três excelentes covers do disco: Ensaboa( Cartola), De Noite na Cama(Caetano Veloso) e Rosa(pinxinguinha). A Revista Rolling Stone americana, classifica Marisa como a quarta mais bela voz do País, atrás apenas de Elis Regina, Gal Costa e Maria Bethânia.
    Eu curti demais esse disco e ele me remete a uma lembrança pra lá de gostosa. Eu tinha uma irmão querido, que morava em Aracaju. E praticamente todas as férias da minha infância e adolescência eu ia visitá-lo. E era praxe levar alguns discos para curtir. Sempre levava alguns do Michael Jackson, Elvis Presley e nessa viagem, levei “Ideologia” do Cazuza e me lembro bem de ter lavado “Mais”, da Marisa Monte. Meu irmão ficou surpreso e felicíssimo por eu estar ouvindo Marisa Monte. Na verdade eu tive uma paixonite por ela, foi a minha Crush por uns meses rs… Não resisti e me apaixonei por ela no clipe “Beija Eu”. A voz de Marisa me embala até hoje. Infelizmente ainda não consegui vê-la ao vivo, mas não tardará.
    Por mais “montes” de Marisas na música Brasileira.

    #marisamonte #mpb #musicabrasileira #Brasil #brazil #lp #meusdiscos #vinil #vinyl #instavinil #instavinyl #edmotta #arnaldoantunes #nandoreis #beijaeu
  • 69 6 20 March, 2019
  • 36 4 20 March, 2019
  • --- Temple Of The Dog foi um supergrupo grungeformado em Seattle, em 1990, Feito por Chris Cornell, vocalista do Soundgarden, como um tributo a Andrew Wood, vocalista do Malfunkshun e do Mother Love Bone e seu amigo. A formação consistia de Stone Gossard na guitarra rítmica, Jeff Ament no baixo (ambos ex-membros do Mother Love Bone), Mike McCready na guitarra líder, Matt Cameron na bateria e Eddie Vedder até então desconhecido de todos e naquele momento morava na Casa e era apadrinhado por Chris Cornell fornecendo um dueto com Cornell em "Hunger Strike" e os vocais de apoio.
A banda lançou seu único álbum, o auto-intitulado Temple of the Dog, em 16 de abril de 1991 pela A&M Records. Apesar de ganhar elogios dos críticos musicais na época de seu lançamento, o álbum não foi amplamente reconhecido até 1992, depois de Vedder, Ament, Gossard e McCready terem reconhecimento mundial com o primeiro álbum do Pearl Jam, Ten, que alcançou o topo das paradas norte-americanas em seis meses e vendeu mais de um milhão de cópias.
Até então o Projeto do Chris Cornell era desconhecido pela Mídia e para nossa sorte o Projeto e ideias Chris Cornell Juntou de vez Ament, Gossard e McCready a seguir em Frente chamando o seu amigo e ''Afilhado'' Eddie Vedder a formar o  Pearl Jam --- Texto retirado do Wikipedia 
Eu demorei pra escutar esse disco, deve ter sido la perto dos anos 2000. Além de eu estar numa fase mais samba, já tinha dado cãibra de tanto escutar Pearl Jam e Nirvana, então essa pegada Grunge eu já estava de saco cheio. Mas aí sacumé né?! A música venceu rs…
Além dos gostar da sonoridade do disco, apaixonei de imediato pela voz do Chris Cornell. Quando vi o clipe de Hunger Strike eu não acreditava que aquilo poderia existir e aí fui atrás, tanto que depois acompanhei seus trabalhos no Soundgarden e Audioslave. Depois disso que me aprofundei na obra do cara mesmo e até hoje está entre os meus vocalistas, masculinos, preferidos, ao lado de Eddie Vedder, David Coverdale e Paul Stanley.
Temple of The Dog, senhoras e senhores!!! #templeofthedog #chriscornell #eddievedder #grunge #90s #hungerstrike #lp #vinil #rock #vinyl #meusdiscos #instavinil #instavinyl #vinylcollector
  • --- Temple Of The Dog foi um supergrupo grungeformado em Seattle, em 1990, Feito por Chris Cornell, vocalista do Soundgarden, como um tributo a Andrew Wood, vocalista do Malfunkshun e do Mother Love Bone e seu amigo. A formação consistia de Stone Gossard na guitarra rítmica, Jeff Ament no baixo (ambos ex-membros do Mother Love Bone), Mike McCready na guitarra líder, Matt Cameron na bateria e Eddie Vedder até então desconhecido de todos e naquele momento morava na Casa e era apadrinhado por Chris Cornell fornecendo um dueto com Cornell em "Hunger Strike" e os vocais de apoio.
    A banda lançou seu único álbum, o auto-intitulado Temple of the Dog, em 16 de abril de 1991 pela A&M Records. Apesar de ganhar elogios dos críticos musicais na época de seu lançamento, o álbum não foi amplamente reconhecido até 1992, depois de Vedder, Ament, Gossard e McCready terem reconhecimento mundial com o primeiro álbum do Pearl Jam, Ten, que alcançou o topo das paradas norte-americanas em seis meses e vendeu mais de um milhão de cópias.
    Até então o Projeto do Chris Cornell era desconhecido pela Mídia e para nossa sorte o Projeto e ideias Chris Cornell Juntou de vez Ament, Gossard e McCready a seguir em Frente chamando o seu amigo e ''Afilhado'' Eddie Vedder a formar o  Pearl Jam --- Texto retirado do Wikipedia
    Eu demorei pra escutar esse disco, deve ter sido la perto dos anos 2000. Além de eu estar numa fase mais samba, já tinha dado cãibra de tanto escutar Pearl Jam e Nirvana, então essa pegada Grunge eu já estava de saco cheio. Mas aí sacumé né?! A música venceu rs…
    Além dos gostar da sonoridade do disco, apaixonei de imediato pela voz do Chris Cornell. Quando vi o clipe de Hunger Strike eu não acreditava que aquilo poderia existir e aí fui atrás, tanto que depois acompanhei seus trabalhos no Soundgarden e Audioslave. Depois disso que me aprofundei na obra do cara mesmo e até hoje está entre os meus vocalistas, masculinos, preferidos, ao lado de Eddie Vedder, David Coverdale e Paul Stanley.
    Temple of The Dog, senhoras e senhores!!! #templeofthedog #chriscornell #eddievedder #grunge #90s #hungerstrike #lp #vinil #rock #vinyl #meusdiscos #instavinil #instavinyl #vinylcollector
  • 36 2 19 March, 2019
  • 24 1 19 March, 2019
  • 22 1 18 March, 2019
  • Primeiro álbum inteiramente ao vivo do Pink Floyd, Delicate Sound of Thunder foi gravado durante cinco noites no Nassau Coliseum, em Long Island, Nova York, em agosto de 1988. O disco, duplo, chegou às lojas no dia 22 de novembro daquele ano e vendeu mais de 2 milhões de cópias em todo o mundo. Este trabalho foi a afirmação de que o Pink Floyd liderado por David Gilmour e sem Roger Waters tinha público e era (muito) viável comercialmente. A performance dos músicos é ótima, e o show é dividido em duas partes. A primeira é dominada por músicas de A Momentary Lapse of Reason (1987), com destaque para "Learning to Fly" e "On The Turning Away", enquanto a segunda traz clássicos imortais como "Time", "Money", "Wish You Were Here" e "Comfortably Numb". E que me perdoem os puristas, mas está neste álbum a versão definitiva de "One of These Days", com Guy Pratt arrepiando no baixo. Tem que ter!
  • Primeiro álbum inteiramente ao vivo do Pink Floyd, Delicate Sound of Thunder foi gravado durante cinco noites no Nassau Coliseum, em Long Island, Nova York, em agosto de 1988. O disco, duplo, chegou às lojas no dia 22 de novembro daquele ano e vendeu mais de 2 milhões de cópias em todo o mundo. Este trabalho foi a afirmação de que o Pink Floyd liderado por David Gilmour e sem Roger Waters tinha público e era (muito) viável comercialmente. A performance dos músicos é ótima, e o show é dividido em duas partes. A primeira é dominada por músicas de A Momentary Lapse of Reason (1987), com destaque para "Learning to Fly" e "On The Turning Away", enquanto a segunda traz clássicos imortais como "Time", "Money", "Wish You Were Here" e "Comfortably Numb". E que me perdoem os puristas, mas está neste álbum a versão definitiva de "One of These Days", com Guy Pratt arrepiando no baixo. Tem que ter!
  • 56 2 18 March, 2019
  • O @chicobadalotti vive falando que eu tenho que ter alguma coisa da Electric Light Orchestra aqui em casa. E não tinha nada até encontrar esse CD em uma feira de rua em Montevideo. A banda do vocalista, guitarrista e produtor Jeff Lynne subiu o nível do rock para as alturas, criando uma atmosfera musical riquíssima e com uma das personalidades mais fortes do rock. Independente do ano em que foram gravadas, as músicas da ELO apresentam sempre os mesmos timbres, a mesma ambientação, em um trabalho de produção que não envelheceu nada com o passar dos anos. Jeff Lynne é gênio, é um enorme fã dos Beatles e a Electric Light Orchestra é o seu presente para o mundo.
  • O @chicobadalotti vive falando que eu tenho que ter alguma coisa da Electric Light Orchestra aqui em casa. E não tinha nada até encontrar esse CD em uma feira de rua em Montevideo. A banda do vocalista, guitarrista e produtor Jeff Lynne subiu o nível do rock para as alturas, criando uma atmosfera musical riquíssima e com uma das personalidades mais fortes do rock. Independente do ano em que foram gravadas, as músicas da ELO apresentam sempre os mesmos timbres, a mesma ambientação, em um trabalho de produção que não envelheceu nada com o passar dos anos. Jeff Lynne é gênio, é um enorme fã dos Beatles e a Electric Light Orchestra é o seu presente para o mundo.
  • 40 1 16 March, 2019
  • E ja entrando no sábado vamos embalar a madruga com o disco de um grupo que sacudiu os anos 90 e colocou meio mundo pra dançar. Falo dos Belgas da Technotronic, com seu álbum Pump Up the Jam - The Album.
Era ali, 1989/1990 e a música eletrônica do Technotronic disparava nas pistas de dança do mundo todo. Das pistas de dança, para os toca fita dos carros e trilha de novela, ninguém passou essa época sem ter ouvido seu maior Hit: Pump Up the Jam.
Pump Up The Jam - The Album é o álbum de lançamento do grupo. Com um som despretensioso, de boa qualidade e com graves marcantes, o Technotronic mudou o cenário da house music na época, trazendo um tipo de Rap/House com uma qualidade sonora acima dos padrões na época.

As músicas “Move This” e “Pump Up the Jam” saíram das pistas de dança e foram para as passarelas embalar desfiles, comerciais de TV, máquinas de karaokê e as salas de ginástica. Hoje já é um flashback e dos melhores.
Me lembro de ter ido num show deles na Boate Zoom em Brasilia no Gilberto Salomão. Uma bagunça do caralho, fumacê, loló, graves fortíssimos, agudos, passinhos ensaiados, policia, porrada...e tudo isso numa matinê rs...
O som dos caras é bom de ouvir e pra lá de contagiante!
Pump up the Weekend!!
#technoronic #90s #housemusic #raphouse #pumpupthejam #movethis#getup #thisbeatistechnotronic #yakidk #lp #inil #vinyl #instavinil #instavinyl #meusdiscos #anos90 #vinylcommunity
  • E ja entrando no sábado vamos embalar a madruga com o disco de um grupo que sacudiu os anos 90 e colocou meio mundo pra dançar. Falo dos Belgas da Technotronic, com seu álbum Pump Up the Jam - The Album.
    Era ali, 1989/1990 e a música eletrônica do Technotronic disparava nas pistas de dança do mundo todo. Das pistas de dança, para os toca fita dos carros e trilha de novela, ninguém passou essa época sem ter ouvido seu maior Hit: Pump Up the Jam.
    Pump Up The Jam - The Album é o álbum de lançamento do grupo. Com um som despretensioso, de boa qualidade e com graves marcantes, o Technotronic mudou o cenário da house music na época, trazendo um tipo de Rap/House com uma qualidade sonora acima dos padrões na época.

    As músicas “Move This” e “Pump Up the Jam” saíram das pistas de dança e foram para as passarelas embalar desfiles, comerciais de TV, máquinas de karaokê e as salas de ginástica. Hoje já é um flashback e dos melhores.
    Me lembro de ter ido num show deles na Boate Zoom em Brasilia no Gilberto Salomão. Uma bagunça do caralho, fumacê, loló, graves fortíssimos, agudos, passinhos ensaiados, policia, porrada...e tudo isso numa matinê rs...
    O som dos caras é bom de ouvir e pra lá de contagiante!
    Pump up the Weekend!!
    #technoronic   #90s   #housemusic   #raphouse   #pumpupthejam   #movethis #getup   #thisbeatistechnotronic   #yakidk   #lp   #inil   #vinyl   #instavinil   #instavinyl #meusdiscos   #anos90   #vinylcommunity
  • 30 0 16 March, 2019
  • Da minha estante: depois de uma pausa carnavalesca, nada melhor que voltar com um dos artistas mais profícuos da nossa música. O gaúcho Nelson Gonçalves, que completaria 100 anos nesse 2019, deixou tantos discos que escolher apenas um vira uma tarefa difícil. Mas como a voz e o repertório eram/são sempre irretocáveis, fico com esse de 1974, principalmente por conta da capa: um Nelson menos sisudo festejava '35 Anos Depois', com cabelos cacheados e um sorrisinho maroto. Ah, sim, não falta música boa: de 'Retalhos de Cetim', do maravilhoso @benitodipaulabr, ao tango 'Carlos Gardel'

#MeusDiscos #Vinil #Vynil #VynilRecords #NelsonGonçalves #AVoltadoBoêmio
  • Da minha estante: depois de uma pausa carnavalesca, nada melhor que voltar com um dos artistas mais profícuos da nossa música. O gaúcho Nelson Gonçalves, que completaria 100 anos nesse 2019, deixou tantos discos que escolher apenas um vira uma tarefa difícil. Mas como a voz e o repertório eram/são sempre irretocáveis, fico com esse de 1974, principalmente por conta da capa: um Nelson menos sisudo festejava '35 Anos Depois', com cabelos cacheados e um sorrisinho maroto. Ah, sim, não falta música boa: de 'Retalhos de Cetim', do maravilhoso @benitodipaulabr, ao tango 'Carlos Gardel'

    #MeusDiscos #Vinil #Vynil #VynilRecords #NelsonGonçalves #AVoltadoBoêmio
  • 100 17 15 March, 2019
  • 50 3 14 March, 2019
  • 28 1 14 March, 2019
  • 36 3 14 March, 2019
  • 32 1 13 March, 2019
  • 25 1 13 March, 2019
  • 34 1 12 March, 2019
  • 39 1 12 March, 2019
  • 48 2 12 March, 2019
  • 24 1 12 March, 2019
  • 63 6 11 March, 2019
  • E pra embalar essa sexta-feira, vamos com o primeiro disco de uma das bandas mais marcantes e criativas dos anos 80. Hoje é dia de As Aventuras da Blitz 1, da banda Blitz. 
Era 1981 e a Blitz trazia uma nova sonoridade pro cenário Pop/Rock Brasileiro. Com letras bem humoradas e roupas coloridas, a trupe de Evandro Mesquita sacudia o Brasil ja com sucesso do single “ Você Não Soube Me Amar”, que vendeu na época mais de 100 mil cópias.  Na sequência veio a gravação desse disco, As Aventuras da Blitz 1(1982), que tinha em “você Não Soube me Amar”, o seu carro chefe, mesmo sendo apenas a quarta música do lado B. “Mais uma de Amor”(geme geme) também enlouqueceu o Brasil, fortalecendo ainda mais a marca registrada da banda, que eram as letras bem humoradas,intervenções narrativas dentro da melodia, refrões chicletes e uma pegada de palco bem teatral/circense, fruto da formação dos seus integrantes. 
A Blitz, nessa época, era formada por Evandro Mesquita(vocal, violão e gaita), Ricardo Barreto(guitarra, vocal e violão),Pedro fortuna(contrabaixo, percussão e vocal),Marcia Bucão(vocal), Fernanda Abreu(Vocal),William “Billy”Forghieri(teclado) e João Luiz Woerdenbag(Bateria). Ahhh, esse tal de João Luiz Woerdenbag é mais conhecido como Lobão. Isso mesmo, o hoje “velho Lobo”, foi o primeiro baterista oficial da Blitz, tendo participado da gravação desse primeiro disco, mas saindo logo em seguida por constantes brigas com Evandro e ja pensando em sua carreira solo. 
Uma particularidade deste disco e que também retrata como era o Brasil naquela época, é que a Censura tentava impedir o lançamento do disco a qualquer custo. Isso deu uma merda do caralho e a gravadora EMI, gravadora da Blitz na época, mandou riscar...isso mesmo...RISCAR  as duas últimas faixas do lado B, “Ela Quer Morar Comigo Na Lua” e “Cruel Cruel Esquizofrenético Blues” , em protesto contra a censura prévia que existia no país. Repare que em uma das fotos , mostra claramente os riscos, o que tornava impossível a execução das músicas.
#bandablitz #blitz #lobão #evandromesquita #fernandaabreu #rocknacional #lp #vinil #vinyl #meusdiscos #amovinil #instavinil #instavinyl #popnacional #1982 #80s
  • E pra embalar essa sexta-feira, vamos com o primeiro disco de uma das bandas mais marcantes e criativas dos anos 80. Hoje é dia de As Aventuras da Blitz 1, da banda Blitz.
    Era 1981 e a Blitz trazia uma nova sonoridade pro cenário Pop/Rock Brasileiro. Com letras bem humoradas e roupas coloridas, a trupe de Evandro Mesquita sacudia o Brasil ja com sucesso do single “ Você Não Soube Me Amar”, que vendeu na época mais de 100 mil cópias.  Na sequência veio a gravação desse disco, As Aventuras da Blitz 1(1982), que tinha em “você Não Soube me Amar”, o seu carro chefe, mesmo sendo apenas a quarta música do lado B. “Mais uma de Amor”(geme geme) também enlouqueceu o Brasil, fortalecendo ainda mais a marca registrada da banda, que eram as letras bem humoradas,intervenções narrativas dentro da melodia, refrões chicletes e uma pegada de palco bem teatral/circense, fruto da formação dos seus integrantes.
    A Blitz, nessa época, era formada por Evandro Mesquita(vocal, violão e gaita), Ricardo Barreto(guitarra, vocal e violão),Pedro fortuna(contrabaixo, percussão e vocal),Marcia Bucão(vocal), Fernanda Abreu(Vocal),William “Billy”Forghieri(teclado) e João Luiz Woerdenbag(Bateria). Ahhh, esse tal de João Luiz Woerdenbag é mais conhecido como Lobão. Isso mesmo, o hoje “velho Lobo”, foi o primeiro baterista oficial da Blitz, tendo participado da gravação desse primeiro disco, mas saindo logo em seguida por constantes brigas com Evandro e ja pensando em sua carreira solo.
    Uma particularidade deste disco e que também retrata como era o Brasil naquela época, é que a Censura tentava impedir o lançamento do disco a qualquer custo. Isso deu uma merda do caralho e a gravadora EMI, gravadora da Blitz na época, mandou riscar...isso mesmo...RISCAR  as duas últimas faixas do lado B, “Ela Quer Morar Comigo Na Lua” e “Cruel Cruel Esquizofrenético Blues” , em protesto contra a censura prévia que existia no país. Repare que em uma das fotos , mostra claramente os riscos, o que tornava impossível a execução das músicas.
    #bandablitz #blitz #lobão #evandromesquita #fernandaabreu #rocknacional #lp #vinil #vinyl #meusdiscos #amovinil #instavinil #instavinyl #popnacional #1982 #80s
  • 38 1 8 March, 2019
  • Saindo da ressaca do Carnaval, vamos entrando na reta final dessa semana com um dos melhores álbuns de música pop da década de 80. Falo de True Blue, terceiro álbum de estúdio da cantora Madonna. 
True Blue foi lançado em 1986, com uma pegada mais feminina com canções que falam sobre amor, sonhos, liberdade e claro, decepções. Decepções amorosas sempre dão boas canções. Madonna dedicou esse trabalho ao seu ex-marido, o ator Sean Penn, com quem teve um relacionamento intenso e turbulento. 
Live to Tell, Open your Heart, La Isla Bonita e Papa Don´t Preach, saíram como singles e puxaram o disco para o topo das paradas de sucesso, entrando na Billboard Hot 100. Foi justamente esse álbum que colocou Madonna fazendo frente aos maiores artistas pop masculinos da época: Prince e Michael Jackson. 
Percebe-se, em comparação com os álbuns anteriores(Madonna de 1983 e Like a Virgin 1984), um amadurecimento tanto musical quanto da voz a cantora, soando um pouco mais forte e adulta e fugindo da empostação vocal mais estridente. As melodias também são mais elaboradas e com sacadas excelentes, como na introdução de Papa Don´t Preach que rola uma trecho de Appassionatta, uma sonata de Bethoven e as guitarras espanholas,gaitas,tambores, maracas e o cacete a quatro que dão o tom de La Isla Bonita. 
A música que mais gosto desse disco é Open Your Heart que tem uma puta pegada para pista de dança. True Blue é um puta disco, daqueles de se escutar diversas vezes do início ao fim e é assim que ta rolando agora. 
#madonna #trueblue #1986 #lp #vinil #vinyl #meusdiscos ##livetotell #openyourheart #papadontpreach #popmusic #laislabonita #instavinil #instavinyl #insta80s #instapop80s
  • Saindo da ressaca do Carnaval, vamos entrando na reta final dessa semana com um dos melhores álbuns de música pop da década de 80. Falo de True Blue, terceiro álbum de estúdio da cantora Madonna.
    True Blue foi lançado em 1986, com uma pegada mais feminina com canções que falam sobre amor, sonhos, liberdade e claro, decepções. Decepções amorosas sempre dão boas canções. Madonna dedicou esse trabalho ao seu ex-marido, o ator Sean Penn, com quem teve um relacionamento intenso e turbulento.
    Live to Tell, Open your Heart, La Isla Bonita e Papa Don´t Preach, saíram como singles e puxaram o disco para o topo das paradas de sucesso, entrando na Billboard Hot 100. Foi justamente esse álbum que colocou Madonna fazendo frente aos maiores artistas pop masculinos da época: Prince e Michael Jackson.
    Percebe-se, em comparação com os álbuns anteriores(Madonna de 1983 e Like a Virgin 1984), um amadurecimento tanto musical quanto da voz a cantora, soando um pouco mais forte e adulta e fugindo da empostação vocal mais estridente. As melodias também são mais elaboradas e com sacadas excelentes, como na introdução de Papa Don´t Preach que rola uma trecho de Appassionatta, uma sonata de Bethoven e as guitarras espanholas,gaitas,tambores, maracas e o cacete a quatro que dão o tom de La Isla Bonita.
    A música que mais gosto desse disco é Open Your Heart que tem uma puta pegada para pista de dança. True Blue é um puta disco, daqueles de se escutar diversas vezes do início ao fim e é assim que ta rolando agora.
    #madonna #trueblue #1986 #lp #vinil #vinyl #meusdiscos # #livetotell #openyourheart #papadontpreach #popmusic #laislabonita #instavinil #instavinyl #insta80s #instapop80s
  • 40 2 7 March, 2019
  • 27 2 7 March, 2019
  • E começa o Carnaval 2019, e o meu vai começando de uma forma muito diferente pra muitos, mas fantástica pra mim: curtindo uma boa trilha sonora.
Amigos, isso aqui que apresento a vocês é um luxo, uma coisa de louco pra quem adora quadrinhos e esse mundo fantásticamente lúdico dos Super Heróis. Essa á uma trilha de composições de filmes e animações da DC Comics. Então aqui tem TUDO!!! Pra se ter uma idéia, tem o tema original de Superman, uma composição ÚNICA de John Willams, assim como tema de animações e produções mais recentes como Man of Steel de Hans Zimmer, temas de Dawn of Justice também de Zimmer com Junkie XL...é uma piração total esse disco. Um compilado pra deixar qualquer fã maluco, como eu estou agora.
Meu amigo, tem aquela música foda que embalou a todos, quando o Superman leva a Lois Lane para voar com ele. Eu falo do Christopher Reeve com a Margot Kidder naquele filmaço de 1978...é John Willams meus amigos...é de chorar, de novo. Ahhhh detalhe: há algumas falas originais dos personagens, seja dos filmes ou animações. 
É um álbum duplo, em coloração azul, numerado, onde foram feitas apenas 1000 cópias desse jeito. O meu é o número 242. Vem ainda um pôster duplo, incrível e com direito a cópia digital...tudo em pesadas 180 grs. 
Fodaço!!!! obs. único ponto negativo é a capa infantilizada. Um disco desses merecia uma capa mais “séria”. Nada contra essa versão dos heróis dos Novos 52, mas pra mim, merecia. 
#dccomics #batman #superman #aquaman #mulhermaravilha #wonderwoman #johnwillams #hanszimmer #junkiexl #lp #vinyl #discodevinil #meusdiscos #pornvinyl #vinylcommunity #soundtrack #trilhasonora #manofsteel #dawnofjustice #BvS #vinilterapia #dc #atthemovies
#180gr #cyborg #lexluthor #dannyelfman
  • E começa o Carnaval 2019, e o meu vai começando de uma forma muito diferente pra muitos, mas fantástica pra mim: curtindo uma boa trilha sonora.
    Amigos, isso aqui que apresento a vocês é um luxo, uma coisa de louco pra quem adora quadrinhos e esse mundo fantásticamente lúdico dos Super Heróis. Essa á uma trilha de composições de filmes e animações da DC Comics. Então aqui tem TUDO!!! Pra se ter uma idéia, tem o tema original de Superman, uma composição ÚNICA de John Willams, assim como tema de animações e produções mais recentes como Man of Steel de Hans Zimmer, temas de Dawn of Justice também de Zimmer com Junkie XL...é uma piração total esse disco. Um compilado pra deixar qualquer fã maluco, como eu estou agora.
    Meu amigo, tem aquela música foda que embalou a todos, quando o Superman leva a Lois Lane para voar com ele. Eu falo do Christopher Reeve com a Margot Kidder naquele filmaço de 1978...é John Willams meus amigos...é de chorar, de novo. Ahhhh detalhe: há algumas falas originais dos personagens, seja dos filmes ou animações.
    É um álbum duplo, em coloração azul, numerado, onde foram feitas apenas 1000 cópias desse jeito. O meu é o número 242. Vem ainda um pôster duplo, incrível e com direito a cópia digital...tudo em pesadas 180 grs.
    Fodaço!!!! obs. único ponto negativo é a capa infantilizada. Um disco desses merecia uma capa mais “séria”. Nada contra essa versão dos heróis dos Novos 52, mas pra mim, merecia.
    #dccomics #batman #superman #aquaman #mulhermaravilha #wonderwoman #johnwillams #hanszimmer #junkiexl #lp #vinyl #discodevinil #meusdiscos #pornvinyl #vinylcommunity #soundtrack #trilhasonora #manofsteel #dawnofjustice #BvS #vinilterapia #dc #atthemovies
    #180gr #cyborg #lexluthor #dannyelfman
  • 44 1 2 March, 2019
  • #febmetalpunk - day 28 - older stuff found recently - Testament - The Ritual (1992 Brazilian pressing) 🔥💀🔥🤘🏻.
.
It's funny how "old" is relative when time passes. This record will be 27 this year, definitely old in record terms, but I still remember when this album was released and sometimes for me it is still the "new" Testament album. Finally I got it on vinyl recently.
.
The Ritual was a departure from Testament's old style. After Souls Of Black the band tried a more melodic sound, although still heavy and thrash on some songs. I don't know if it was a collective decision, a record company imposition or if it was driven by Alex Skolnick pursuit of new sounds. Whatever it was, this is a great record, but different from "old" Testament. Here we have the only Testament "ballad" - Return To Serenity, which is a great song. Unfortunately this album was not as successful as expected, Alex left and they abandoned this more melodic side. Anyway, Testament is heavy, alive and strong to this day after some tough times. Long live Testament!
.
And that's a wrap! It was fun to share this month's pictures and remember some old stuff. Thanks @kruelov for organizing this and thanks everyone for following up, commenting and interacting. Keep it metal! 🤘🏻🤘🏻 Cheers!
  • #febmetalpunk - day 28 - older stuff found recently - Testament - The Ritual (1992 Brazilian pressing) 🔥💀🔥🤘🏻.
    .
    It's funny how "old" is relative when time passes. This record will be 27 this year, definitely old in record terms, but I still remember when this album was released and sometimes for me it is still the "new" Testament album. Finally I got it on vinyl recently.
    .
    The Ritual was a departure from Testament's old style. After Souls Of Black the band tried a more melodic sound, although still heavy and thrash on some songs. I don't know if it was a collective decision, a record company imposition or if it was driven by Alex Skolnick pursuit of new sounds. Whatever it was, this is a great record, but different from "old" Testament. Here we have the only Testament "ballad" - Return To Serenity, which is a great song. Unfortunately this album was not as successful as expected, Alex left and they abandoned this more melodic side. Anyway, Testament is heavy, alive and strong to this day after some tough times. Long live Testament!
    .
    And that's a wrap! It was fun to share this month's pictures and remember some old stuff. Thanks @kruelov for organizing this and thanks everyone for following up, commenting and interacting. Keep it metal! 🤘🏻🤘🏻 Cheers!
  • 103 4 28 February, 2019
  • #febmetalpunk - day 27 - toilet, TV or appliance - Exodus - Fabulous Disaster (Brazilian Pressing) 🤘🏻🤘🏻📺🚽.
.
I really don't know what I suppose to post today, hope this little TV set on the Exodus masterpiece cover will do 😉.
.
Fabulous Disaster is probably my favorite Exodus album. All the songs are great, and it has a triplet of classics that are unbeatable: The Last Act Of Defiance, Fabulous Disaster and The Toxic Waltz. Impossible to not headbang on those 3. I know Bonded By Blood is classic and Paul Ballof is legendary, but I always preferred FD's sound and Zetro's vocals. BTW, Zetro is a great frontman also. And what can I say of the H-team? Rick Hunolt and Gary Holt DESTROY! Probably the best real thrash duo. Thinking about that, maybe the only positive thing about Slayer's end is that Gary will then return and focus on Exodus. C'mon @garyholt_official , we need another Exodus album and a Brazilian tour with yourself included!! 😃😃😃🤘🏻🤘🏻🤘🏻.
  • #febmetalpunk - day 27 - toilet, TV or appliance - Exodus - Fabulous Disaster (Brazilian Pressing) 🤘🏻🤘🏻📺🚽.
    .
    I really don't know what I suppose to post today, hope this little TV set on the Exodus masterpiece cover will do 😉.
    .
    Fabulous Disaster is probably my favorite Exodus album. All the songs are great, and it has a triplet of classics that are unbeatable: The Last Act Of Defiance, Fabulous Disaster and The Toxic Waltz. Impossible to not headbang on those 3. I know Bonded By Blood is classic and Paul Ballof is legendary, but I always preferred FD's sound and Zetro's vocals. BTW, Zetro is a great frontman also. And what can I say of the H-team? Rick Hunolt and Gary Holt DESTROY! Probably the best real thrash duo. Thinking about that, maybe the only positive thing about Slayer's end is that Gary will then return and focus on Exodus. C'mon @garyholt_official , we need another Exodus album and a Brazilian tour with yourself included!! 😃😃😃🤘🏻🤘🏻🤘🏻.
  • 106 7 27 February, 2019
  • E la vamos nos de trilha sonora de novela nesta terça. Hoje vamos de Cambalacho Internacional, novela de 1986 que substituiu “Ti...Ti...Ti” e foi substituida por “Hipertensão”, só  novela foda e todas com otima trilha. A capa teve os atores Edson Celulari e Déborah Bloch.
Quem não se lembra da Tina Peper, personagem de Regina Cazé, que fazia tudo para ser uma superstar?!
A trilha tem músicas que quando são executadas, nos remete a uma viagem no tempo deliciosa, que é o caso de The Captain of her Heart (Double), Bad Boy(Miami Sound Machine - que tinha como vocalista a intrépida Gloria Estefan, tempos depois se consagrando em carreira solo), Something About You (Level 42 - banda foda bagarai!!!)... não é das minhas trilhas preferidas, mas traz boas recordações. 
Muitas dessas músicas me lembram passagens da infância,quando por exemplo eu ia pro Clube da Assefe em Brasília, brincar de corrida de canudinho e na voltava passava na lanchonete e voltava com um ovo cozido no palito ou uma calabresa...coisa boa demais essas lembranças. 
#trilhadenovela #cambalacho #cambalachointernacional #redeglobo #somlivre #1986 #edsoncelulari #deborabloch #level42 #miamisoundmachine #soundtrack #novels #lp #meusdiscos #trilhasdenovela #instavinil #instavinyl #discodevinil #vinyl #lovevinyl #vinylcollector #vinylcommunity
  • E la vamos nos de trilha sonora de novela nesta terça. Hoje vamos de Cambalacho Internacional, novela de 1986 que substituiu “Ti...Ti...Ti” e foi substituida por “Hipertensão”, só  novela foda e todas com otima trilha. A capa teve os atores Edson Celulari e Déborah Bloch.
    Quem não se lembra da Tina Peper, personagem de Regina Cazé, que fazia tudo para ser uma superstar?!
    A trilha tem músicas que quando são executadas, nos remete a uma viagem no tempo deliciosa, que é o caso de The Captain of her Heart (Double), Bad Boy(Miami Sound Machine - que tinha como vocalista a intrépida Gloria Estefan, tempos depois se consagrando em carreira solo), Something About You (Level 42 - banda foda bagarai!!!)... não é das minhas trilhas preferidas, mas traz boas recordações.
    Muitas dessas músicas me lembram passagens da infância,quando por exemplo eu ia pro Clube da Assefe em Brasília, brincar de corrida de canudinho e na voltava passava na lanchonete e voltava com um ovo cozido no palito ou uma calabresa...coisa boa demais essas lembranças.
    #trilhadenovela #cambalacho #cambalachointernacional #redeglobo #somlivre #1986 #edsoncelulari #deborabloch #level42 #miamisoundmachine #soundtrack #novels #lp #meusdiscos #trilhasdenovela #instavinil #instavinyl #discodevinil #vinyl #lovevinyl #vinylcollector #vinylcommunity
  • 42 3 26 February, 2019
  • True happiness is within oneself and not in others. 
GIRA MÚSICA - FEIRA DE VINIL - Segunda Edição 
Hoje, das 12:00h às 20:00h. - Rua das Laranjeiras, 540 - Rio de Janeiro
Arte, gastronomia, entretenimento, cerveja artesanal e MUITO vinil! Quem sabe você até consegue um vinil com a capa autografada, quem sabe...
Check it out!
https://www.youtube.com/watch?v=YI5b8v3KCKM

PayPal Donation: yanaydj@yahoo.com..br
  • True happiness is within oneself and not in others.
    GIRA MÚSICA - FEIRA DE VINIL - Segunda Edição
    Hoje, das 12:00h às 20:00h. - Rua das Laranjeiras, 540 - Rio de Janeiro
    Arte, gastronomia, entretenimento, cerveja artesanal e MUITO vinil! Quem sabe você até consegue um vinil com a capa autografada, quem sabe...
    Check it out!
    https://www.youtube.com/watch?v=YI5b8v3KCKM

    PayPal Donation: yanaydj@yahoo.com..br
  • 427 14 20 May, 2018
  • You, me or nobody is gonna hit as hard as life. But it ain’t about how hard you hit. It’s about how hard you can get hit and keep moving forward.
Dia 20 de maio de 2018 - Das 12:00h às 20:00h. - Rua das Laranjeiras, 540 - Rio de Janeiro
Check it out!
https://www.youtube.com/watch?v=YI5b8v3KCKM

PayPal Donation: yanaydj@yahoo.com..br
  • You, me or nobody is gonna hit as hard as life. But it ain’t about how hard you hit. It’s about how hard you can get hit and keep moving forward.
    Dia 20 de maio de 2018 - Das 12:00h às 20:00h. - Rua das Laranjeiras, 540 - Rio de Janeiro
    Check it out!
    https://www.youtube.com/watch?v=YI5b8v3KCKM

    PayPal Donation: yanaydj@yahoo.com..br
  • 190 11 19 May, 2018