#us Instagram Photos & Videos

us - 18.9m posts

Top Posts

Latest Instagram Posts

  • Last chance to breathe before entering Halloween Horror Nights 🎃
  • Last chance to breathe before entering Halloween Horror Nights 🎃
  • 0 1 2 minutes ago
  • One owner, no accidents 2010 Honda Insight EX with only 64,181 miles! In great condition inside & out and very well maintained! Cloth interior, power locks, windows, mirrors & cruise control! Going for $9,875! Many forms of financing available! Call or text me for more info or stop into Superior Honda of Omaha! 402-612-9126
#superior #honda #insight #e #x #omaha #nebraska #us
  • One owner, no accidents 2010 Honda Insight EX with only 64,181 miles! In great condition inside & out and very well maintained! Cloth interior, power locks, windows, mirrors & cruise control! Going for $9,875! Many forms of financing available! Call or text me for more info or stop into Superior Honda of Omaha! 402-612-9126
    #superior #honda #insight #e #x #omaha #nebraska #us
  • 0 0 7 minutes ago
  • When your 🤴 turns 1 and you have to double the joy you count on #us and we make it amazing with our scrumptious #cakes 💙💛
  • When your 🤴 turns 1 and you have to double the joy you count on #us and we make it amazing with our scrumptious #cakes 💙💛
  • 0 0 12 minutes ago
  • Oh no, it‘s retarded
  • Oh no, it‘s retarded
  • 4 1 18 minutes ago
  • You would need to have saved $5 million since the US was founded in 1776 to have as much wealth as the top five billionaires in the world today. •
•
Governments like the #US are exacerbating inequality by cutting taxes for the richest and for corporations, while slashing public services and safety nets – such as healthcare and education – that actually fight inequality. The richest are clearly rigging our economy for themselves, just look at the policies enacted by America’s billionaire President.
•
•
#WEF20 #FightInequality #BeatPoverty #billionaires #economicinequality
  • You would need to have saved $5 million since the US was founded in 1776 to have as much wealth as the top five billionaires in the world today. •

    Governments like the #US are exacerbating inequality by cutting taxes for the richest and for corporations, while slashing public services and safety nets – such as healthcare and education – that actually fight inequality. The richest are clearly rigging our economy for themselves, just look at the policies enacted by America’s billionaire President.


    #WEF20 #FightInequality #BeatPoverty #billionaires #economicinequality
  • 5 0 18 minutes ago
  • 🙏🏽💜
  • 🙏🏽💜
  • 2 1 18 minutes ago
  • Winter keeps following me around
  • Winter keeps following me around
  • 98 5 32 minutes ago
  • "Nós", de Jordan Peele, é um filme que traz críticas a várias atrocidades sociais. Diferentemente de "Corra!", onde a crítica era direta e mordaz ao racismo e a apropriação cultural.
.
Jordan Peele consegue unir o popular e o cult como poucos, colocando tensão até em momentos triviais, como um passeio na praia, por exemplo. E ele faz isso tentando passar uma mensagem, evitando ser óbvio e evitando nos dar pistas falsas, como muitos dos filmes de terror tradicionais fazem.
.
Já nos momentos iniciais do filme, podemos sentir a tensão sob o ponto de vista da garotinha no parque, com uma camera baixa, da altura dela e com uma trilha sonora sútil, tentando não interferir muito, mas colabora pra criar a tensão, que, por sinal, é sentida durante todo o longa. Como citado antes, Peele não é óbvio, criando uma atmosfera de terror, adiantando acontecimentos, fazendo com que fiquemos a todo tempo nos perguntando "Mas o que diabos está acontecendo?". Ele também coloca doses de humor, assim como fez em "Corra!", mas aqui, ele pesou um pouco a mão. É bom que em filmes deste gênero tenhamos momentos de fluidez com um alívio cômico para que quando o suspense volte dominante à narrativa, ele nos pegue de surpresa, mas, o humor aqui poderia ter sido reduzido. De toda forma, isso não tira o mérito do longa. Continuamos atentos querendo saber aonde essa história bizarra irá nos levar.
.
Os destaques estão, obviamente que na interpretação de Lupita Nyong'o, ou melhor, nas interpretações já que ela faz duas personagens (que composição vocal, hein!) e na crítica social. E é interessante acompanhar como um filme tão carregado de metáforas e simbolismos evolui naturalmente, abrindo espaço para que as intenções e referências sejam percebidas. A direção de Peele é cirúrgica, nos guiando a uma trama que fala de preconceito sem falar nada. Segregação social, privilegiados e marginalizados, rebelião e, mais subjetivamente, nossas sombras, dualidades e unidade.
.
NOTA: 4,5/5
  • "Nós", de Jordan Peele, é um filme que traz críticas a várias atrocidades sociais. Diferentemente de "Corra!", onde a crítica era direta e mordaz ao racismo e a apropriação cultural.
    .
    Jordan Peele consegue unir o popular e o cult como poucos, colocando tensão até em momentos triviais, como um passeio na praia, por exemplo. E ele faz isso tentando passar uma mensagem, evitando ser óbvio e evitando nos dar pistas falsas, como muitos dos filmes de terror tradicionais fazem.
    .
    Já nos momentos iniciais do filme, podemos sentir a tensão sob o ponto de vista da garotinha no parque, com uma camera baixa, da altura dela e com uma trilha sonora sútil, tentando não interferir muito, mas colabora pra criar a tensão, que, por sinal, é sentida durante todo o longa. Como citado antes, Peele não é óbvio, criando uma atmosfera de terror, adiantando acontecimentos, fazendo com que fiquemos a todo tempo nos perguntando "Mas o que diabos está acontecendo?". Ele também coloca doses de humor, assim como fez em "Corra!", mas aqui, ele pesou um pouco a mão. É bom que em filmes deste gênero tenhamos momentos de fluidez com um alívio cômico para que quando o suspense volte dominante à narrativa, ele nos pegue de surpresa, mas, o humor aqui poderia ter sido reduzido. De toda forma, isso não tira o mérito do longa. Continuamos atentos querendo saber aonde essa história bizarra irá nos levar.
    .
    Os destaques estão, obviamente que na interpretação de Lupita Nyong'o, ou melhor, nas interpretações já que ela faz duas personagens (que composição vocal, hein!) e na crítica social. E é interessante acompanhar como um filme tão carregado de metáforas e simbolismos evolui naturalmente, abrindo espaço para que as intenções e referências sejam percebidas. A direção de Peele é cirúrgica, nos guiando a uma trama que fala de preconceito sem falar nada. Segregação social, privilegiados e marginalizados, rebelião e, mais subjetivamente, nossas sombras, dualidades e unidade.
    .
    NOTA: 4,5/5
  • 17 2 2 hours ago